A história do cheque: saiba mais sobre o quase extinto método de pagamento

A história do cheque: saiba mais sobre o quase extinto método de pagamento

Você se lembra do cheque? Que tal saber um pouco mais sobre esse antigo método de pagamento, que tem sido cada vez menos usado?

26/08/2020

4

Copiar link

A história e a queda do cheque

O cheque é uma ordem de pagamento à vista, mas que também pode financiar compras através de acordo verbal pré-estabelecido entre comerciante e o cliente, concedendo um prazo para quitação, é o que chamamos de cheque pré-datado, esse medo foi aos poucos sendo substituído pelo cartão de crédito. Mesmo sendo cada vez menos comum nos estabelecimentos comerciais, o cheque ainda ocupa um lugar de relevância na economia. Vamos conhecer um pouco da história deste meio de pagamento.

A origem do cheque

Os especialistas têm opiniões controversas sobre a origem do cheque na história: alguns dizem que os romanos inventaram o cheque por volta de 352 a.C, outros afirmam ter sido criado na Holanda, no século XVI.

Outro ponto que levanta discussão é a origem da palavra cheque. Enquanto os ingleses atribuem ao vocábulo inglês to check (verificar, conferir) em contrapartida, os franceses sustentam que a palavra é originária do francês echequier que significa "tabuleiro de xadrez". Segundo eles, as mesas usadas pelos banqueiros tinham a forma de um tabuleiro de xadrez, daí o seu nome.

Na ausência de casas de câmbio, os mercadores costumavam depositar seus lucros junto a esses profissionais, que lhe entregavam recibos. Foi então que os tais recibos de depósito começaram a circular como meio de pagamento. Era o início do cheque bancário.

Os bancos ingleses adotaram a ideia e instituíram o uso do cheque entre 1759 e 1772, incluindo sua numeração em série, usada para evitar falsificações do documento.

Mas e por aqui?

No Brasil, o cheque deu as caras em 1845, quando se fundou o Banco Comercial da Bahia, mas, mesmo assim, sob a denominação de cautela. Só em 1893, pela Lei 149-B, surgiu a primeira citação referente ao cheque.

Cheque vs Cartão

Em 1999, os cartões representavam só 16% das vendas, e os cheques movimentavam 63,5% do mercado. Naquele ano, uma quantidade gigantesca de 4,116 bilhões de folhas de cheque foi compensada no País.

Aos poucos, os cartões tomaram o lugar do cheque, por trazer mais segurança e praticidade a todos.

É o fim daquele ‘’bom para o dia x’’, ‘’segura aí’’, hoje os cartões exigem mais responsabilidade de seus usuários.

Já em 2017, os cartões mudaram o jogo, foram 23,3 trilhões de vendas nos cartões para apenas 494 milhões em cheques.


E você, ainda aceita cheque no seu estabelecimento?


A InfinitePay nasceu para oferecer a melhor, mais tecnológica e mais justa solução de pagamentos ao empreendedor. Na Guerra das Maquininhas, nós decidimos ficar do seu lado e, por isso, criamos conteúdos como esse para facilitar o crescimento do seu negócio!

fique ligado

Assine nossa newsletter com conteúdo exclusivo.

Imagem de uma pessoa segurando um smartphone exibindo a tela de gestão de cobranças com gráficos de faturamento semanal.