Antes de falarmos de todas as dificuldades econômicas que o Brasil vem enfrentando nos últimos anos,  queremos resgatar a missão da InfinitePay, que nasceu para democratizar o mercado financeiro e dar mais poder para quem empreende aqui. Os desafios são muitos e assim, em apenas três anos, podemos dizer que criamos várias soluções para expandir o impacto desses benefícios para todo o setor.


Desde o início, soubemos que uma reconfiguração da indústria era urgente. A visão de um sistema de pagamentos mais justo nos levou a criar um modelo de taxas totalmente inovador no país até então: o recebimento de todas as vendas, fossem elas à vista ou parceladas, acontecendo em um dia útil e com o desconto das taxas unificado, incluindo a antecipação. Simplificamos os cálculos de juros e trouxemos valores até 80% menores para quem queria vender com mais liberdade e lucratividade. Nosso objetivo sempre foi o de causar uma ruptura num modelo que beneficia grandes empresas financeiras, mas prejudica comerciantes e consumidores, que acabam pagando a conta.


Desenvolvemos uma solução única, sem a necessidade de nos conectarmos a sistemas obsoletos estabelecidos há mais de uma década na indústria. A InfinitePay usa blockchain e inteligência artificial para tornar as transações mais rápidas e seguras. Com isso, conseguimos oferecer o que há de melhor no setor hoje de forma acessível. Tudo pensado para que os empreendedores possam prosperar em meio às adversidades, com as menores taxas - revolucionárias e inéditas - que causaram mudanças que reverberam até hoje em todo o mercado.


Nossos clientes contam com o Combo InfinitePay, composto pela InfiniteBlack Smart, uma máquina de cartão completa e de alta performance, Link de pagamento e Pix gratuito, que promovem a inclusão digital de milhares de negócios.


O Empréstimo inteligente também veio para potencializar o crescimento de negócios da nossa rede, além de muitas soluções que em breve causarão mais rupturas no mercado financeiro. 


Nossa rede em expansão sempre teve como norte a criação de um futuro melhor para a economia. E é por isso que, desde junho de 2019 - quando iniciamos a operação da InfinitePay, nossas taxas permaneceram as mesmas. Independentemente do tamanho do faturamento, do tempo de uso do serviço, do tipo de negócio ou das oscilações do mercado, a primeira e única alteração até o momento aconteceu em agosto de 2021, quando reduzimos o desconto de vendas parceladas em 12x de 7,45% para 7,43%. 


Mesmo com nossa visão de seguir revolucionando a indústria de pagamentos, há fatores que influenciam diretamente na forma como podemos oferecer nosso serviço. Um deles, que é a base dos indicadores econômicos no país, é a taxa Selic. Como muitos sabem, após um forte período de recessão e constantes alterações desde 2020, o último ano marcou a necessidade do aumento da Selic, impactando, assim, toda a estrutura onde a InfinitePay está baseada. Chegamos a um momento em que foi inevitável o que menos queríamos: tivemos que atualizar nossas taxas.

Seguindo nosso princípio de transparência com quem mais importa pra InfinitePay (nossos parceiros), queremos ampliar o contexto que nos trouxe até aqui. Para isso, precisamos começar pela base: a evolução da Selic, que é o fator determinante para esse momento que vivemos. 


A Taxa Selic e seu impacto na economia


A Selic é a taxa básica de juros da economia. Comandada pelo Banco Central, ela é usada como instrumento para controlar a inflação. 


E como o BC mensura essa taxa para avaliar se ela vai ser alta, baixa ou vai se manter na mesma? 


De forma bem resumida, todos fazemos operações bancárias quase todos os dias, certo? No final do dia, os bancos avaliam basicamente 3 coisas: faltou dinheiro no caixa? Sobrou? Ou ficou tudo dentro do esperado?


Quando falta dinheiro, os bancos costumam pegar empréstimos de 1 dia de outros bancos. Na hora de devolver, eles pagam essa dívida com juros e correção. Mas atenção: não é nada como pegar um empréstimo no cheque especial, por exemplo. Como eles vão pagar no dia seguinte (ou seja, o risco de inadimplência é muito baixo), os juros são baixíssimos. Por isso, ela é considerada a taxa básica de juros. 


Assim, ela tem um impacto direto nas taxas de parcelamento e antecipação de recebíveis. Há 40 anos se estabeleceu um sistema de cobrança de antecipação por parte das adquirentes que, criando um duopólio por muitos anos, cobraram taxas abusivas para aqueles que quisessem adiantar seus pagamentos. Esse formato não é comum fora do Brasil, e assim seguimos o modelo usado lá fora.


Não cobramos taxa de antecipação. Nossos clientes recebem seu dinheiro em 1 dia útil em qualquer modalidade de pagamento utilizada: crédito à vista, crédito parcelado, débito… Sem exceções! Assim, a Selic atua como o "preço" do dinheiro que pagamos aos bancos para antecipar o recebível que você, lojista, receberia ao longo de 12 meses no modelo tradicional, por exemplo. É como se fosse uma “concessão de crédito”, nunca antes oferecida no mercado brasileiro. É uma influência direta no valor final da nossa taxa.


Como ela evoluiu desde que a InfinitePay começou?


Em junho de 2019, a taxa Selic estava estabelecida em 6,5%, e assim iniciamos nossa operação com nossa taxa de 7,45%. Com ela, veio o compromisso de não alterar nossas taxas, que conseguimos manter por 31 meses. Desde o início da pandemia, a taxa sofreu enormes flutuações numa tentativa de atenuar o impacto que a economia sofreu. Mesmo com a taxa abaixando, mantivemos o compromisso de fixar as taxas, mas trabalhamos em outros pontos para ajudar aqueles que empreendem no país. 


Nossa máquina InfiniteBlack Smart teve seu preço reduzido radicalmente, por exemplo, indo de 12x de 79,90 a 12x de 11,90. Seguimos sem cobrar aluguel ou qualquer tipo de faturamento mínimo para manter os valores estabelecidos. Não existem nem nunca existirão asteriscos dentro das nossas iniciativas.


Em outubro do ano passado, a Selic atingiu os 7,75%, ultrapassando o valor da nossa taxa em 12x. Desde então, cobramos uma taxa menor que a Selic, fator que inviabiliza que nossa operação continue funcionando com sucesso por muito tempo. Mesmo assim, optamos por observar a evolução dela antes de efetuar uma mudança. A nova atualização em dezembro de 2021 elevou ainda mais a Selic, para 9,25%. E a previsão é que no início de fevereiro seja anunciada uma nova mudança, chegando aos 11%. Assim, estaríamos operando com uma taxa 3,57% menor do que a Selic. 


Nosso propósito é e sempre será o de facilitar a vida de quem empreende e criar soluções que beneficiem a todos. 


Entramos no mercado para tirar da mão das corporações o poder de extorquir financeiramente o pequeno empreendedor com taxas até 80% maiores que a nossa. Com a nossa nova taxa, mesmo antes da atualização que deve acontecer nas próximas semanas pela parte de nossos concorrentes, nossa taxa permanece até 3 vezes menor do que a praticada por eles. E, diferentemente das práticas normais, nossa taxa é a mesma para todos, pequenos ou médios empreendimentos. Sem diferentes planos ou categorias.


Apesar de nossos esforços, ainda precisamos cumprir uma série de regulamentações do setor e considerar uma infinidade de fatores para garantir que as engrenagens continuem rodando. Afinal, precisamos garantir a sobrevivência do nosso negócio, assim como nossos parceiros fazem com os seus. 


É de extrema importância para nós que todas as informações fiquem claras, portanto estamos sempre à disposição em nossos canais oficiais para conversar sobre qualquer dúvida que possa restar sobre esse assunto.


Estar ao lado de quem empreende com pequenas e médias empresas é nossa missão. Sua parceria é o que tem de mais valioso para nós! Por isso, conta com a gente. 


Equipe InfinitePay