O que são criptomoedas: um guia completo para entender as moedas digitais

O que são criptomoedas: um guia completo para entender as moedas digitais

O que são criptomoedas e como posso usá-las no meu dia a dia? São moedas digitais seguras, transparentes e descentralizadas que estão revolucionando o sistema financeiro

8/11/2023

11

Copiar link

As criptomoedas têm ganhado cada vez mais destaque nos últimos anos. Muitas pessoas estão curiosas sobre o que são essas moedas digitais e como elas funcionam. Neste guia completo, vamos explorar todos os aspectos das criptomoedas, desde o seu conceito básico até o seu impacto no futuro da economia global.

Afinal, o que são criptomoedas?

As criptomoedas são moedas digitais ou virtuais que não são emitidas por governos ou bancos centrais, mas sim por redes de computadores descentralizadas. Elas são baseadas na tecnologia blockchain, que usa criptografia para garantir a segurança e a integridade das transações.

Entendendo o conceito de criptomoedas

Para compreender as criptomoedas, é importante entender o que as difere das moedas tradicionais. Enquanto as moedas fiduciárias, como o dólar ou o euro, são emitidas e controladas por instituições governamentais, as criptomoedas são descentralizadas e baseadas em tecnologia blockchain

A principal característica das criptomoedas é a sua segurança e transparência. As transações são registradas em blocos que são interligados através de criptografia, garantindo a integridade dos dados. Além disso, a falta de uma autoridade centralizada torna as criptomoedas menos suscetíveis a manipulações e fraudes.

Elas têm ganhado cada vez mais popularidade nos últimos anos, sendo utilizadas como forma de investimento e até mesmo como meio de pagamento em alguns estabelecimentos. A sua natureza descentralizada e a possibilidade de realizar transações de forma segura e rápida têm atraído a atenção de muitas pessoas ao redor do mundo.

O que define uma criptomoeda

Existem algumas características chave que definem uma criptomoeda: 

  1. Ela precisa ser digital e baseada em criptografia
  2. Ela precisa ser descentralizada e não controlada por uma autoridade central
  3. Por fim, precisa ter uma oferta limitada para garantir a escassez e a valorização do ativo.

Além dessas características, as criptomoedas também podem ter diferentes funcionalidades. Algumas são projetadas para serem utilizadas como meio de pagamento, enquanto outras são focadas em contratos inteligentes e aplicações descentralizadas.

A história e evolução das criptomoedas

Embora o conceito de criptomoeda exista há décadas, foi o lançamento do Bitcoin em 2009 que marcou o início da era das moedas digitais. Desde então, diversas outras criptomoedas surgiram, cada uma com suas próprias características e funcionalidades.

O Bitcoin, criado por uma pessoa ou grupo de pessoas sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto, foi a primeira criptomoeda a utilizar a tecnologia blockchain de forma ampla. A sua proposta de ser uma moeda digital descentralizada e segura chamou a atenção de muitos entusiastas e investidores.

Com o passar dos anos, surgiram outras criptomoedas como o Ethereum, Ripple, Litecoin e muitas outras. Cada uma delas trouxe inovações e melhorias em relação às criptomoedas anteriores, buscando resolver problemas específicos e atender diferentes necessidades do mercado.

Atualmente, o mercado de criptomoedas é bastante dinâmico e volátil. O valor das moedas pode variar significativamente em curtos períodos de tempo, o que torna esse mercado atrativo para investidores que buscam altos retornos financeiros. No entanto, é importante ressaltar que investir em criptomoedas também envolve riscos e é necessário ter conhecimento sobre o mercado antes de tomar qualquer decisão.

Como funcionam as criptomoedas?

Para entender como as criptomoedas funcionam, é necessário compreender a tecnologia blockchain. Essa tecnologia consiste em uma rede de computadores que registram e validam as transações de forma descentralizada.

As criptomoedas revolucionaram o mundo financeiro ao oferecerem uma alternativa digital e descentralizada às moedas tradicionais. Diferentemente das moedas fiduciárias, como o real ou o dólar, as criptomoedas não são emitidas por um governo central ou instituição financeira. Em vez disso, elas são criadas e gerenciadas por meio de algoritmos e tecnologias inovadoras.

A tecnologia blockchain é o pilar fundamental das criptomoedas. Ela funciona como um livro-razão digital que registra todas as transações de uma criptomoeda. Cada transação é adicionada a um bloco e esses blocos são interligados através de algoritmos criptográficos. Isso garante a segurança e a transparência das transações, pois qualquer alteração em um bloco exigiria a modificação de todos os blocos subsequentes, tornando a manipulação extremamente difícil.

A tecnologia blockchain explicada

O blockchain é uma tecnologia revolucionária que trouxe consigo uma série de benefícios para o mundo das transações financeiras. Além de garantir a segurança e a transparência das transações, o blockchain também elimina a necessidade de intermediários, como bancos, reduzindo os custos e o tempo das transações.

Além disso, o blockchain permite a criação de contratos inteligentes, que são programas de computador que executam automaticamente as cláusulas de um contrato quando determinadas condições são cumpridas. Isso traz mais agilidade e eficiência para diversos setores, como o imobiliário e o de logística.

Outro aspecto importante do blockchain é a sua descentralização. Ao contrário dos sistemas centralizados, em que todas as informações são armazenadas em um único local, o blockchain distribui as informações entre diversos computadores, chamados de nós. Isso torna o sistema mais resistente a ataques e falhas, pois não há um ponto único de falha.

O que é blockchain 

A blockchain é um sistema distribuído que registra todas as transações feitas com uma criptomoeda. Além disso, todo registro é público e acessível a todos, o que garante a transparência das transações. 

Ela é composta por blocos, que são conjuntos de dados que são criptografados e ligados uns aos outros. Cada bloco contém um hash do bloco anterior, o que cria uma cadeia de confiança.

Quando alguém faz uma transação com uma criptomoeda, ela é registrada em um novo bloco. Esse bloco é então criptografado e adicionado à blockchain.

Para alterar ou falsificar uma transação na blockchain, seria necessário alterar todos os blocos subsequentes. Isso seria extremamente difícil, pois seria necessário o controle de mais de 50% da rede de computadores que mantém a blockchain.

A blockchain oferece uma série de vantagens sobre os sistemas de registro tradicionais, incluindo:

  • A blockchain é muito segura, pois é muito difícil alterar ou falsificar transações.
  • Todas as transações são registradas na blockchain, o que garante transparência.
  • A blockchain não é controlada por um único órgão, o que a torna mais resistente a ataques.
  • As transações na blockchain são mais eficientes do que as transações com moedas tradicionais, pois não há intermediários.

A blockchain tem o potencial de revolucionar o sistema financeiro tradicional. Ela pode ser usada para registrar uma variedade de transações, incluindo pagamentos, contratos e propriedade intelectual. 

Leia mais sobre: O que é a CloudWalk Network, a blockchain da InfinitePay

Mineração de criptomoedas: um olhar aprofundado

A mineração é o processo pelo qual novas criptomoedas são criadas e transações são verificadas. Os mineradores, que são computadores conectados à rede, resolvem problemas matemáticos complexos para adicionar novos blocos ao blockchain.

Esse processo consome muita energia e poder de processamento, pois os problemas matemáticos são cada vez mais difíceis de resolver. No entanto, é justamente essa dificuldade que garante a segurança do blockchain. Para que uma transação seja considerada válida, ela precisa ser incluída em um bloco que tenha sido minerado, o que exige um esforço computacional significativo.

Além de criar novas criptomoedas, a mineração também é responsável por verificar as transações. Os mineradores verificam se as transações são legítimas e se os remetentes possuem saldo suficiente para realizar a transação. Essa verificação é fundamental para evitar fraudes e garantir a integridade do sistema.

Em resumo, as criptomoedas são uma forma revolucionária de realizar transações financeiras. A tecnologia blockchain, que as sustenta, oferece segurança, transparência e descentralização, tornando-as uma alternativa cada vez mais popular e confiável no mundo todo.

Tipos de criptomoedas

Existem centenas de criptomoedas além do Bitcoin, cada uma com suas próprias características e funcionalidades. Vejamos algumas das mais populares:

Bitcoin: a primeira criptomoeda

O Bitcoin foi a primeira criptomoeda a ser lançada e ainda é a mais conhecida e valiosa. Criado em 2009 por uma pessoa ou grupo de pessoas usando o pseudônimo Satoshi Nakamoto, o Bitcoin revolucionou o mundo das finanças ao introduzir a tecnologia blockchain e a descentralização.

O Bitcoin tem sido amplamente adotado como uma forma de pagamento em diversos setores, desde comércio online até serviços financeiros. Sua popularidade também levou ao surgimento de diversas empresas e startups que oferecem serviços relacionados ao Bitcoin, como carteiras digitais e plataformas de negociação.

Além disso, o Bitcoin também despertou o interesse de investidores e especuladores, que veem a criptomoeda como uma oportunidade de lucro. A volatilidade do Bitcoin tem sido uma característica marcante, com seu valor flutuando significativamente ao longo do tempo.

Altcoins: uma visão geral das alternativas ao Bitcoin

Além do Bitcoin, existem diversas outras criptomoedas conhecidas como "altcoins". Essas moedas surgiram como alternativas ao Bitcoin, buscando melhorar aspectos como velocidade de transação, escalabilidade e privacidade.

Entre as altcoins mais populares, podemos citar o Ethereum, que além de ser uma criptomoeda, também é uma plataforma para a criação de contratos inteligentes e aplicativos descentralizados. Outra altcoin de destaque é o Ripple, que se concentra em facilitar pagamentos internacionais de forma rápida e barata.

Existem ainda outras altcoins com características únicas, como o Litecoin, que tem tempos de confirmação de transação mais rápidos em comparação com o Bitcoin, e o Monero, que oferece um alto nível de privacidade e anonimato nas transações.

É importante ressaltar que o mercado de criptomoedas é altamente volátil e sujeito a riscos. Antes de investir em qualquer criptomoeda, é fundamental realizar uma pesquisa completa e entender os riscos envolvidos.

BRLC, a criptomoeda da InfinitePay

O BRLC, criado pela InfinitePay, é uma criptomoeda estável, ou seja, seu valor é lastreado em um ativo tradicional, como o real brasileiro. Isso significa que o BRLC é estável e não volátil em comparação a outras criptomoedas, como o bitcoin.

BRLC oferece alguns benefícios exclusivos, como:

Como o Real

O BRLC é uma criptomoeda líquida e versátil, o que significa que pode ser facilmente utilizada no dia a dia no pagamento de compras ou contas, transferências bancárias, Pix entre outras aplicações.

Pagamentos no dia a dia

O BRLC pode ser usado para realizar pagamentos online e offline, como compras no supermercado, na loja de roupas ou na farmácia por meio de um cartão de crédito e débito virtual.

Recursos de cashback 

Os usuários da InfinitePay podem ganhar cashback em BRLC ao realizar compras usando o cartão de crédito online aprovado na hora da InfinitePay.

O BRLC é uma criptomoeda promissora que oferece uma série de vantagens sobre as moedas tradicionais. O BRLC é uma boa opção para quem procura uma criptomoeda segura, transparente, descentralizada, eficiente e com ampla abrangência global.

Você também pode se interessar: 

Quais são as vantagens das criptomoedas?

As criptomoedas oferecem uma série de vantagens sobre as moedas tradicionais, incluindo:

Segurança

As criptomoedas são muito seguras, pois são baseadas na tecnologia blockchain. 

Transparência

Qualquer pessoa pode verificar o histórico de transações de qualquer criptomoeda.

Descentralização

Elas são criadas por um processo chamado de mineração, que é realizado por uma rede de computadores descentralizada. Isso torna as criptomoedas mais resistentes a ataques e abusos.

Eficiência

As transações com criptomoedas são mais eficientes do que as transações com moedas tradicionais. Isso ocorre porque não há intermediários envolvidos, como bancos ou operadoras de cartão de crédito.

Abrangência global

As criptomoedas podem ser usadas para realizar pagamentos em qualquer lugar do mundo. Isso ocorre porque as transações com criptomoedas não são limitadas por fronteiras geográficas.

Além dessas vantagens, as criptomoedas também oferecem a possibilidade de diversificar investimentos e proteger o patrimônio contra a inflação.

No entanto, é importante ter em mente que as criptomoedas também apresentam alguns riscos, como:

  • Volatilidade: O valor das criptomoedas pode variar muito de um dia para o outro. Isso torna as criptomoedas um investimento de alto risco.
  • Complexidade: O uso das criptomoedas ainda é complexo para muitas pessoas. Isso pode dificultar a adoção das criptomoedas por um público mais amplo.
  • Regulação: As criptomoedas ainda não são regulamentadas em muitos países. Isso pode aumentar o risco de fraudes e abusos.

A questão hoje é que as criptomoedas ainda são pouco conhecidas do público, e a grande maioria dos negócios não aceita o dinheiro virtual como forma de pagamento. Outra coisa que assusta, como falamos acima, é a volatilidade das criptomoedas: quando elas se valorizam ou desvalorizam de um dia para o outro, alguns investidores acabam se afastando. Por esse motivo, surgiram as stablecoins, criptomoedas que podem ser trocadas por outros ativos digitais mais estáveis e que são lastreadas em ativos como ouro, petróleo ou moedas tradicionais.

Mas a verdade é que muita gente aposta nas criptomoedas como o futuro do dinheiro, algo revolucionário como foram os cheques e os cartões de crédito (lembra quando as pessoas chamavam os cartões de crédito de “dinheiro de plástico?). Quanto mais elas forem populares e reconhecidas pelo grande público, mais as pessoas vão compreender as suas vantagens e se tornar dispostas a usá-las no dia-a-dia.

Leia mais: Criptomoedas: saiba o que é fato ou ficção

Tendências emergentes no espaço das criptomoedas

Algumas tendências emergentes no espaço das criptomoedas incluem o desenvolvimento de soluções de pagamento mais eficientes, maior adoção institucional e o surgimento de ativos digitais vinculados a ativos reais, como ouro ou imóveis.

O impacto potencial das criptomoedas na economia global

As criptomoedas têm o potencial de causar um impacto significativo na economia global. A descentralização e a transparência proporcionadas pela tecnologia blockchain podem transformar a forma como as transações financeiras são realizadas.

Em suma, as criptomoedas são um fenômeno que está revolucionando as finanças e a economia. Compreender seu funcionamento, tipos e potencial de investimento pode ser a chave para aproveitar as oportunidades e navegar pelos desafios desse mercado em constante evolução.

Adoção das criptomoedas por empresas 

Várias empresas estão começando a aceitar criptomoedas como forma de pagamento. Isso inclui empresas de varejo, como a Tesla e a Overstock, empresas de tecnologia, como a Microsoft e a PayPal, e empresas de serviços financeiros, como a Visa e a Mastercard.

A adoção de criptomoedas por empresas oferece uma série de vantagens, e destacamos duas como principais:

  1. Aumentar a base de clientes: As criptomoedas oferecem uma forma de pagamento conveniente e segura para um público cada vez maior.
  1. Reduzir custos: As transações com criptomoedas são mais eficientes do que as transações com moedas tradicionais, o que pode ajudar a reduzir os custos para as empresas.

Adoção de criptomoedas por governos

Alguns governos também estão começando a considerar a adoção de criptomoedas. O El Salvador foi o primeiro país a adotar o bitcoin como moeda legal. Outros países, como a República Centro-Africana, também estão considerando a adoção de criptomoedas.

A adoção de criptomoedas por governos também oferece uma série de vantagens, vejamos algumas delas:

  • As transações com criptomoedas são mais eficientes do que as transações com moedas tradicionais, o que pode ajudar a reduzir os custos para os governos.
  • As transações com criptomoedas são registradas na blockchain, o que pode ajudar a melhorar a transparência dos governos.

A adoção de criptomoedas por empresas e governos está crescendo rapidamente. À medida que as criptomoedas se tornam mais aceitas, elas têm o potencial de revolucionar o sistema financeiro tradicional.

Você pode gostar de ler também: O Futuro dos meios de pagamento: A evolução da economia digital

fique ligado

Assine nossa newsletter com conteúdo exclusivo.