Novembro chegou e, se você tem um comércio, uma ideia não sai da sua cabeça: é o mês da Black Friday. A última sexta-feira de novembro já se consolidou como uma das maiores datas de compras e vendas do Brasil. Em 2018, só no comércio eletrônico, foram de R$ 2,6 bilhões movimentados, uma alta de 23% em relação a 2017, segundo o Ebit. No mundo físico, as filas nas portas das lojas e a briga por produtos fizeram da data a maior liquidação do País, batendo até o Natal.

De acordo com o estudo “Temporada Black Friday”, do Google, em parceria com o instituto de pesquisa Provokers, o percentual de consumidores que disseram que irão fazer alguma compra no próximo dia 29 de novembro saltou de 38% em 2017 para 63% em 2019. Desse grupo, 38% disseram que farão compras pela internet, mesma participação dos consumidores que irão às lojas físicas. O restante, 25% pretende comprar nos dois canais.

Olhando assim, parece inquestionável que todo mundo que tem algo para comercializar tem que estar na Black Friday, né? Mas, nem sempre é o caso. Para se dar bem e fazer da data um sucesso, você tem que observar alguns pontos e se preparar muito bem. E aí, será que a Black Friday é pra você? Vamos dar uma volta pela sua loja e descobrir! Levanta aí!

Seu estoque está preparado?

Qualquer liquidação é uma oportunidade para você girar o estoque. Mas, isso pode ser um perigo caso você não se prepare bem para aproveitá-la. E se você vender mais de um produto do que esperava? Não ter estoque suficiente para atender seus clientes é um problema. Mesmo que você não faça a venda, a pessoa que não conseguiu comprar o que queria pode ficar chateada com a marca e não voltar mais. Ter um estoque saudável é a primeira coisa que deve observar para saber se a Black Friday é para você.

Fique de olho nas margens

Agora vamos dar uma olhadinha no caixa. Seu negócio tem capacidade de vender bastante com margens mais baixas? Para muitos comerciantes, isso pode gerar um problema financeiro. Uma saída é atrelar a promoção à condição de pagamento à vista ou parcelar usando a InfinitePay, que oferece taxas de antecipação até 80% menores do que a concorrência.

Pense em como atrair os clientes para a loja

Tudo bem até agora? Próximo ponto: a porta. Quem são seus clientes? A Black Friday é uma oportunidade de ouro para chamar a atenção de novos consumidores. Pessoas que não conheciam sua loja podem ser atraídas por uma oferta boa na Black Friday e virar um cliente fiel. Se os produtos que você vende são de compra recorrente, a liquidação é estratégica para você fazer cadastro de todo mundo e, depois de um tempo, oferecer aquele produto novamente.

Para finalizar, vá para o meio de sua loja e olhe para os lados. Você vai precisar de reforço para suportar o aumento de fluxo de uma Black Friday? Consegue atender todo mundo com a sua atual equipe ou terá de contratar temporários?

Mas eu sou prestador de serviços…

Não é preciso ter uma loja física ou um comércio eletrônico para poder aproveitar o barulho gerado pela Black Friday. O ponto mais importante para quem é do “terceiro setor” é a chance de criar clientela. Use a Black Friday para mostrar a qualidade do seu serviço e, então, conquistar mais fãs do seu serviço.

E aí, depois dessa volta, vale a pena pensar na resposta: a Black Friday é pra você?